6 Músicas que são Erradas mas não são Funk

"Funk é igual a pombo, só serve pra espalhar sujeira e doença"
O funk é um dos estilos mais problematizados atualmente, não?
É nele que está concentrada toda a misoginia, todo o machismo, todos os preconceitos, toda a violência... é o câncer do Brasil, pelo que dizem.
Mas será que é só no funk que isso existe? Será que nenhum outro estilo musical trata a mulher feito um objeto? Nenhum outro tem letras sujas e sem sentido?



Primeiramente, deixemos de ser ignorantes: no funk também há letras poéticas e incentivadoras, como essa por exemplo:


"Ah, tem aquela música que diz 'vi a novinha no fluxo, avistei a novinha no grau, sabe o que ela quer? pau', música boa mesmo tem que ter letra, vai escutar Guns que tu ganha mais"
Ok. Que tal Paradise City?

Amo essa música, o ritmo é maravilhoso, minha mão fica nervosa e eu fico louca dublando a bateria, porém... "leve-me de volta para a cidade paraíso, onde a grama é verde e as garotas são lindas" não soa um pouco machista, ainda de que uma forma menos violenta do que as músicas atuais?
As garotas nada mais são do que objeto de consumo na cidade paraíso. Vivem lá pra satisfazer os homens à procura de grama verde e mulheres bonitas.

E quanto à minha banda favorita de uns tempos atrás? Um símbolo de um certo momento da minha vida?

"Mulheres à minha esquerda e mulheres à minha direita"
Mais uma vez a mulher está sendo tratada como objeto. Sem falar que a letra fala de um homem que se acha o fodão por se meter em brigas e ganhar todas.  
Parabéns, hein? Quer um biscoito?

E vamos falar de Mamonas. Uma banda hilária e maravilhosa que nos deixou com apenas um álbum.
"Mas comigo ela não que se casar, na brasília amarela com roda gaúcha ela não quer entrar, e feijão com jabá, desgraçada, não quer compartilhar..."
Ah... a doce tradição de vilanizar a mulher que não quis namorar o homem. Haja simancol para o cromossomo XY entender que ninguém é obrigado a ficar com quem não deseja. Não deu? Que pena, supera e parte pra outra. 

Agora vejamos uma versão mascarada dessa vilanização. Parece romântica até.

Senhor, eu sempre achei essa música linda. Porém, se você prestar atenção no que diz a letra (atenção de verdade), é um homem rejeitado que não foi capaz de aceitar o fora.
"Oh, você não pode ver? Você pertence a mim"
Não, querido, sinto muito em te informar, mas ninguém pertence a ninguém. Bola pra frente e vida que segue. E notem que ele ainda se vitimiza por ela estar seguindo adiante "meu pobre coração dói com cada passo que você dá".
Filho, por favor, vá tomar seu mucilon.

"Ah, mas no pop não tem dessas coisas, o pop é romântico, é fofinho, ou é dançante, pra comemorar as coisa tudo"

Sim, é imaturo dar um sumiço só porque a pessoa não quis mais ficar com você. Mas vocês viram a parte da mulher, falando sobre como o relacionamento era?
"Às vezes penso em todas as vezes em que você me ferrou / Mas me fazia acreditar que era sempre algo que eu tinha feito / E eu não quero viver assim / Interpretando cada palavra que você diz /Você disse que poderia deixar passar / E eu não iria pegá-lo comprometido / Com alguém que você conhecia"
E depois, volta para o refrão "mas você não precisava me cortar, fingir como se nunca tivesse acontecido". Precisava sim. Você estava destruindo o psicológico dela, então nada mais justo do que ela fingir que você não existe.

"Mas mulher não faz isso, a gente sabe como é nossa vida, nunca falaríamos algo que faz mal para nós mesmas"
Infelizmente sim, porque crescemos assim. O machismo é passado de mãe pra filha e de avó para neta, então demora até a gente perceber o quanto chamar nossas "amiguinhas" de vadia prejudica a nós mesmas.

Acho a música legal e sempre escuto ela por falar de um homem indeciso, que numa hora mostra que quer a mulher, depois não quer, depois quer... e fica naquele vai e vem infinito.
Entretanto. logo no começo ela diz "Você muda de ideia como uma garota muda de roupa, você tem TPM como uma vadia, ah você sabe".
Tá tudo errado nessa frase, mulher não vive só pra trocar de roupa o tempo todo. E desde quando os sintomas de TPM podem ser mais ou menos intensos dependendo de quantos homens você pega?
Nunca vi ginecologista nenhum falar disso.
Ah: e TPM é uma merda que aguentamos todo mês, não use-a como xingamento como se fosse um defeito de nascença porque defeitos podem ser corrigidos, a TPM não. Ela está sempre lá pra torturar a gente uma semana por mês.

Antes que você comente irritado(a) por eu ter falado mal da sua banda favorita (ou artista), lembre-se de que precisamos aprender a admirar as pessoas sem ficarmos cegos. Precisamos entender que o ser humano erra, e seu ídolo não está isento disso.
Não coloquei nenhuma música que eu não gostasse no post, então calma coração que não vim aqui para condenar ninguém, e sim, para abrir a mente de alguns para que eles entendam, que violência, preconceito, machismo, tem em todos os estilos. O rock é bom, o pop é bom, o sertanejo é bom, o funk é bom, o rap é bom, mas todos eles possuem músicas boas e músicas ruins.
Aprendam a lidar.


Share:

8 Fumados comentaram aqui

  1. Realmente, muitas vezes ouvimos aquela musica maneirassa mas nem nos tocamos nas traduções...Ligamos mais pra batida. Muito legal sua postagem ^-^ achei muito legal!!!

    http://sorriso-jovem.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Eu ha defendi o funk dizendo que nem yoda letra é lixo.Na verdade fiquei até surpresa quando deparei com uma letra decente de funk.
    Dessa lista eu não conheço nenhuma dessa lista.A unica que ouvi falar foi a do Guns "Paradise City" quando eu estava pesquisando a trilha sonora de "As patricinhas de Beverly Hills".E essa musica é citada como uma critica a sociedade do consumismo e nesse caso a objetificação das mulheres axaba fazendo parte da mensagem critica.
    Uma musica que me deu um pouco de repulsa é a Barbie Girl do grupo Acqua.
    Que fala realmente disso.A mulher objeto Uma parte do clip que apenas desmonstrau uma critica a essa imagem.
    Da uma conferida la se voce não concorda comigo .

    Beijos
    Amei a ideia do post

    (Ja reparou que a maioria das musicas cantadas por homem é transformando a mulher em uma vilã.Ex(alem das que voce citou):Ana Julia,Renata entre outras ?
    Meu mundinho quase perfeito

    ResponderExcluir
  3. Concordo com o que disse! No entanto eu oiço sempre música portuguesa por isso percebo sempre a letra 😋

    ResponderExcluir
  4. Olá, concordo plenamente o que vc disse, gosto muito de internacional e muitas vezes nem vejo a tradução!
    Vc já escultou K-pop, se não, escute umas musicas e venha falar o que vc achou! Exemplo: Bts, Girl's Generation, Exo...
    BJS: http://my1life2in3books.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. São músicas que nunca tinha parado pra pensar, talvez por não serem as minhas favoritas nunca dei muita bola. Realmente são muito machistas. Mas quando uma mulher é machista fico mais indignada, e Kate Perry acabou de cair no meu conceito. Ri muito com seus comentários!

    ResponderExcluir
  6. Que post criativo! hahah realmente, são muitas músicas estrangeiras que o pessoal canta sem nem ter ideia da letra e seu significado... olha que você pegou umas levinhas até, tem algumas que podem ser muito bem comparáveis aos nossos funks, explícitas total.
    Beijoss

    ResponderExcluir
  7. Boa seleção de músicas!
    Ainda existe esse preconceito com o Funk, mas tem letras com contexto.

    Att,
    Gabriel José (C, José)

    ResponderExcluir
  8. Post sensacional! Concordo completamente com você! Work poderia se encaixar nessa sua listinha!

    Beijão!

    ResponderExcluir

E aí, o que achou do post? Gostou? Odiou? Achou uma bosta e tá a fim de dizer que sou um lixo, me mandar pra puta que pariu? Comenta aí!

Obs: Não pagarei seu cardiologista nem seu psicólogo/psiquiatra caso acabe precisando.