#Filme | Um Homem de Sorte

Vou ter que falar do filme sem levar o livro em consideração por causa do seguinte motivo: já li o livro, mas não lembro de muita coisa. Fui lembrando o resumo a medida que eu assistia o filme na Netflix, então não terei muita credibilidade pra falar se foi fiel à obra original ou não.
Lançamento: Maio de 2012
Direção: Robert Scott Hicks
Roteiro: Will Fetters
Baseado em: Um Homem de Sorte, Nicholas Sparks

Durante a Guerra do Iraque na qual estava lutando, Logan Thibault (interpretado por Zac Efron) encontra a foto de uma mulher com as escritas "mantenha-se a salvo" (ou algo assim), no verso. Ele tenta encontrar o dono, mas ninguém se assume, então decide ficar com ela.
Por coincidência, ao manter a foto consigo, sobreviveu a acontecimentos os quais pouquíssimas pessoas sobreviveriam. A princípio manteve-se cético, mas seu amigo o fez acreditar que aquela foto era um talismã "mágico" e que ele precisava encontrar aquela mulher.
Portanto, ele parte em uma caminhada em busca da jovem que "salvou sua vida".
Mas, ao encontrá-la, não consegue colocar em palavras a sua revelação, e acidentalmente aceita um emprego como cuidador de cachorros.


A mulher da foto chamava-se Elisabeth Clayton (mais conhecida como Beth e interpretada pela Taylor Schilling, a Piper de Orange is the New Black ♥), e enfrentava problemas com seu ex marido, Keith (interpretado por Jay R. Ferguson), que volta e meia ameaçava se apossar de seu filho, Ben, obrigando Beth a obedecê-lo constantemente.
Jay secretamente queria sua esposa de volta (e não era correspondido), então automaticamente criou uma aversão a Logan, que estava apaixonado por Beth. 
E era correspondido, apesar de no começo ela não ter tido uma boa impressão sobre ele. Afinal, era um homem que tinha vindo a pé do Colorado para trabalhar ali (era o que ela pensava). Só podia ser louco, certo?


O filme é um daqueles clichês românticos com final feliz e um homem perfeito que trata a mulher superbem e faz de tudo para vê-la feliz. Aquela coisa que faz algumas mulheres pensarem "por que na vida real não podia ser assim também?".
É por causa do seguinte: se na vida real você descobrir que o funcionário que você contratou veio a pé da puta que pariu porque acha que uma foto sua (que pertencia ao seu falecido irmão), é um talismã da sorte e está apaixonado por você, é bem provável que você conclua que ele é um stalker perturbado. 
E provavelmente ele seria mesmo.
Infelizmente na vida real não há muito espaço para viver romances utópicos, mas até que é bom se afastar dessa realidade de vez em quando.

Eu, particularmente gostei do filme porque além do motivo que eu acabei de citar, tem a Taylor Schilling no elenco (♥), e ainda tem uma cenazinha de ação no final para fazer a respiração falhar um pouco.







Share:

0 Fumados comentaram aqui

E aí, o que achou do post? Gostou? Odiou? Achou uma bosta e tá a fim de dizer que sou um lixo, me mandar pra puta que pariu? Comenta aí!

Obs: Não pagarei seu cardiologista nem seu psicólogo/psiquiatra caso acabe precisando.