Minha Opinião sobre a Reforma do Ensino Médio

Pra quem não sabe, a Reforma do Ensino Médio é um projeto de lei criado em 2013 (mas que já vinha sendo abordado no governo desde 1998), que propõe que algumas áreas do conhecimento se tornem opcionais durante três anos. As únicas matérias obrigatórias serão português, inglês e matemática, enquanto as outras áreas serão opcionais: Linguagens e Suas Tecnologias, Matemática e suas Tecnologias, Ciências da Natureza e suas Tecnologias, Ciências Humanas e Sociais Aplicadas e Formação Técnica e Profissional.
Ela também determina que o estudo será em tempo integral, porém, isso será feito de forma gradual e a MP não obriga que todas as escolas passem a ter o ensino médio integral

Se o aluno quiser fazer um curso técnico, ele terá que fazer 2400 horas do Ensino Médio + 1800 horas do Ensino Técnico.  Quando a pessoa se formar, terá o diploma do Ensino Médio e do Ensino Técnico.

A implantação desse projeto não vai acontecer até 2019 (e pode demorar ainda mais). Por quê?Ele depende da aprovação da Base Nacional Comum Curricular (CNCC), que irá definir as competências, objetivos de aprendizagem e os conhecimentos necessários para a formação geral do aluno. A previsão é que até meados de 2017 a BNCC seja encaminhada ao Conselho Nacional de Educação, que terá de aprová-la para só então ser homologada pelo MEC.  Em seguida, o Novo Ensino Médio será implementado.
"Ah, mas foi aprovada pelo senado". Que interessante, mas falta a aprovação do Conselho Nacional de Educação =) E depois ainda tem todo o processo de implantação nas escolas, o que pode demorar alguns anos.

Qual a situação das disciplinas sociologia, filosofia, arte e educação física? As três primeiras serão obrigatórias, mas não significa que permanecerão na grade curricular. Pode ser que eles apareçam apenas como temas em algumas aulas, ou objeto de estudo. E Educação Física será facultativo.

O que eu acho disso:
Uma palhaçada.
Entre os principais motivos para essa reforma está a elevada taxa de evasão escolar e a falta de identificação dos estudantes com o currículo atual. Em partes eu concordo, muitos debatem dizendo que nosso sistema atual quer obrigar peixes a aprender a andar de bicicleta por exigir que todos aprendemos sobre todas as áreas e tiremos notas altas em todas elas para passar de ano.
Não que eu nunca tenha reclamado de apanhar de matemática, física e química durante o Ensino Médio, mas esse não é o motivo geral de evasão escolar. Tem gente que para de estudar por simples desinteresse, mas algumas das pessoas que eu conheci largaram os estudos porque a família estava fodida financeiramente e eles precisavam trabalhar para pagar as contas, mas tinham dificuldades em estudar simultaneamente.
Fazendo um ensino em turno integral, as taxas de evasão tendem a aumentar ainda mais, porque ficaria muito difícil para as empresas flexibilizarem horários, e quem realmente precisa trabalhar, vai deixar de estudar. Não adianta a gente dizer "mas existem prioridades, estudar é mais importante" quando a família passa a depender do filho para não passar fome. É cruel. 
"Mas lá encima no post tava escrito que essa mudança será feita aos poucos, e não significa que será em todas as escolas"
Não deveria haver nunca em nenhuma escola. Não se sabe ainda em quais escolas isso será implantado e nem quantas pessoas serão afetadas, mas o ideal seria que ninguém fosse afetado por isso.
Sem falar que, algumas das matérias colocadas como opcionais possuem conteúdos muito importantes que só são ensinados no terceiro ano do Ensino Médio. Por exemplo, em biologia aprende-se sobre o nosso DNA, sobre os fenótipos e genótipos, sobre genes recessivos e dominantes. É assim que a gente entende o que faz com que puxemos as características de nosso pai ou de nossa mãe, e como eu poderia ser loira se meus pais forem morenos (não significaria que um dos dois teria pulado a cerca). Pode até parecer bobagem, mas eu acho que é essencial sabermos o que acontece dentro do nosso próprio corpo. Sem falar que, se todos soubessem que podem carregar genes africanos, argentinos, alemães e de várias outras etnias, talvez o número de pessoas preconceituosas fosse um pouco menor.
É óbvio que é importante haver uma reforma no nosso Ensino Médio, mas não assim. Não excluindo matérias tão importantes em nosso aprendizado.
O que eu sugeriria para uma reforma, seria tornar opcionais apenas matérias como física e química, porque até onde eu sei, apenas quem deseja trabalhar na área precisará calcular a massa de não sei o que (me corrijam se eu estiver errada, por favor).
E acho que seria necessária a inclusão de novas disciplinas, como Ciências Políticas e Psicologia Básica por exemplo, que poderiam ser feitas no sábado.
"Ah, mas isso também dificulta a jornada de trabalho, uma vez que no comércio todos trabalham em sábado".
Já estou chegando aí. Pela lei, a empresa não pode tentar atrapalhar nem impedir os estudos do funcionário (mesmo sem ser estágio), sendo necessário arcar com as consequências caso cometa essa "infração". 
"Então por que tu achou um absurdo o estudo em tempo integral?"
Por causa do seguinte: por enquanto, a carga horária diária de estudo é de apenas 4h diárias. Dá pra encaixar facilmente um trabalho de 8h diárias nessa rotina, sem comprometer a assiduidade nas aulas nem a empresa. Porém, se a carga horária de estudo aumentar, dependendo do orçamento da empresa, fica realmente difícil permitir que alguns funcionários reduzam sua carga horária ou soltem mais cedo para ir estudar (dependendo da empresa e de quantos funcionários precisarão disso). Tendo em vista que, no comércio, a maior parte da equipe está em idade escolar (onde eu trabalho pelo menos é assim), seria de grande prejuízo diminuir a carga horária de todos.
Mas, se apenas houvesse um dia a mais de estudo, não mudaria nada para a firma: o indivíduo poderia trabalhar das 8h às 16h e estudar de noite, ou trabalhar das 14h às 22h e trabalhar de manhã, por exemplo. 
Mas por que Ciências Políticas e Psicologia Básica?
Ciências Políticas por causa do seguinte: quantas pessoas realmente entendem a constituição, a CLT, os direitos trabalhistas, coisas básicas como as funções de um presidente, senador, deputado e etc? 
Pouquíssimas, eu ainda estou me devendo a leitura sobre alguns desses assuntos. A gente fica boiando em cada mudança, aprendemos sobre o impeachment pela internet, pesquisamos sobre como nasce uma lei na internet, e por sinal, sabe onde eu consegui as informações para esse post?
Internet. 
Não seria muito melhor se existissem aulas sobre o assunto, com um professor disposto a tirar dúvidas?
E psicologia, porque as pessoas precisam aprender sobre como funcionam as emoções. Assim como eu justifiquei a necessidade de aprender biologia, justificarei a necessidade de aprender psicologia: as pessoas precisam saber o que acontece dentro delas. Isso é básico, é um absurdo estarmos no século 21 e ainda não entendermos nosso próprio organismo. É vergonhoso e constrangedor.
As pessoas precisam aprender mais sobre doenças psicológicas, como Depressão, TOC (Transtorno Obsessivo Compulsivo), TAG (Transtorno de Ansiedade Generalizada), TDAH (Transtorno de Déficit de Atenção com Hiperatividade), Transtorno Bipolar, dentre várias outras doenças que muitos nem sequer reconhecem como doença. Por pura falta de conhecimento.
Precisamos aprender a administrar nossos sentimentos e a evitar sobrecarga emocional. 
E me imaginando no lado de quem tem esses problemas, não seria legal se essas pessoas fossem ensinadas a não terem vergonha de si mesmas? Não seria legal se, nas escolas, houvesse encorajamento para procurar ajuda?
Não seria legal se todos passassem a entender esses distúrbios, tendo assim menos preconceito e mais empatia?
Sim, eu sei que em algumas escolas existe apoio psico-pedagógico, mas muitas não têm isso. E mesmo as que possuem, é fraco. Não conheço ninguém que tenha recebido encaminhamento para um especialista para resolver certos problemas, o que seria outra melhoria a ser considerada.
Tem muitos conhecimentos importantes sendo deixados de lado, e em vez de ensinarem o que precisamos saber, resolvem diminuir ainda mais tudo o que nos será informado. E o pior é o número de pessoas comemorando isso.

Claro que devem haver mais matérias importantes a serem incluídas, mas essas foram as primeiras que vieram na minha cabeça. Se tiver alguma sugestão, ponha aí nos comentários, o post de hoje fica por aqui e sua opinião é muito importante.

Fontes:

Share:

2 Fumados comentaram aqui

  1. Pode parecer bobagem, Amanda, mas há duas matérias que eu gostaria imenso que fossem adicionadas ao currículo no ensino médio: a primeira é noções de saúde. Primeiros socorros, como tratar queimaduras, fazer curativos corretamente, trabalhar com venenos, usar higiene no dia à dia, etc...
    A segunda, mais modesta: culinária. "Ah! Mas culinária aprende-se em casa!" De fato, é verdade... Entretanto uma aula semanal de culinária básica seria muito proveitosa, isso penso eu.
    Na área de matemática, ainda uma observação: ao invés de focar tanto em coisas abstratas como polinômios, por exemplo, deveria ser trabalhado coisas como matemática financeira, juros simples e compostos, funcionamento das instituições bancárias, uso de consórcios, financiamentos, etc...
    E aí, concorda comigo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo, mas acho que a parte da matemática que você falou seria mais uma aula de Adm, contabilidade ou Educação Financeira (o que seria ótimo, com certeza).

      Excluir

E aí, o que achou do post? Gostou? Odiou? Achou uma bosta e tá a fim de dizer que sou um lixo, me mandar pra puta que pariu? Comenta aí!

Obs: Não pagarei seu cardiologista nem seu psicólogo/psiquiatra caso acabe precisando.