Taylor Swift e seu compilado de indiretas

Na última semana eu fiquei um tempinho sem internet, usando os restos mortais dos meus 20 reais de crédito pra tentar ver o que o pessoal tava comentando no face e no twitter.  Uma dessas coisas era o clipe novo da Taylor, que eu tava impossibilitada de assistir porque se meus dados não conseguiam nem carregar uma foto do Facebook direito, imagina um clipe.
Mas, ontem (segunda), a internet voltou e eu fui correndo me inteirar de todas as tretas (aliás, preciso assistir logo o filme lixo do Death Note pra poder reclamar também).

Ok, vamos parar de enrolação e comentar logo o clipe? Vamos.
Quando eu comentei o clipe de Sorry Not Sorry, da Demi Lovato, eu a elogiei por sua mudança do pop sofrência para o pop sacode a raba (clique aqui para ver). O mesmo elogio vai para a Taylor Swift, que evoluiu de You Belong with Me e Back to December para Shake it Off e essa obra de arte, Look What you Made me Do. 
Logo no começo a Taylor entra como um zumbi que me lembra o álbum Killers, do Iron Maiden (sim, eu sou levemente eclética e gosto tanto de pop quanto de rock).

Até um tempo atrás esse tipo de coisa só tinha em clipe de metal, mas eu não tô reclamando, Inclusive, amei.

Se eu fosse rica, eu amaria fazer um clipe mostrando todas as minhas antigas "eus" brigando como no final do clipe. Na verdade, eu é que discutiria com elas e a cena seria mais ou menos assim:

Eu: Cara, vocês são muito trouxa kkkkkkk
Antiga eu: Como se isso tivesse mudado, né? hahahaha
Eu: Como tu pode ser tão trouxa e tão vaca ao mesmo tempo?
Antiga eu: É um dom.

Todo mundo critica a Taylor por mandar indireta em todas as suas músicas, mas o pessoal esquece que o mundo dos famosos é assim mesmo: treta aqui, treta ali, e a gente que é pobre vive rebolando ao som das indiretas alheias. E como não sabemos cantar nem dançar, postamos indireta no twitter e no face mesmo (procuro evitar essa criancice, mas confesso que às vezes rola um deslize ou outro).
E essa música é nada mais e nada menos do que um compilado de indiretas pra todo mundo que já puxou o tapete dela de algum jeito. Nesse post do Buzz Feed eles mostram direitinho as várias referências que a música faz a antigas brigas da Tay, incluindo a do homem que a assediou enquanto tirava uma foto com ela.

A coreografia é maravilhosa e com certeza vai entrar na lista das que eu queria muito aprender mas não consigo acompanhar o clipe:


A parte mais adorada da letra foi a seguinte:

"Sinto muito, mas a antiga Taylor não pode atender o telefone agora."  "Por quê?"  "Oh, porque ela está morta. "

Veneno foi o que não faltou:
Eu não confio em ninguém
E ninguém confia em mim
Eu serei a atriz
Estrelando em seus pesadelos

E empoderamento também:
Mas eu fiquei mais esperta
Fiquei mais dura
Com o passar do tempo
Querido, eu me levantei dos mortos
Eu faço isso o tempo todo
E você, gostou do clipe tanto quanto eu ou tá no time das pessoas que consideram a Taylor Swift a Regina George em pele de cordeiro? Se gostou, qual foi sua parte favorita do clipe?

Share:

0 Fumados comentaram aqui

E aí, o que achou do post? Gostou? Odiou? Achou uma bosta e tá a fim de dizer que sou um lixo, me mandar pra puta que pariu? Comenta aí!

Obs: Não pagarei seu cardiologista nem seu psicólogo/psiquiatra caso acabe precisando.