O mundo tá ficando chato

Se você odeia quem diz que o mundo tá ficando chato, esse post é pra você. E se você odeia a turminha do politicamente correto, odeia quem te acusa de racismo, homofobia, machismo e etc por fazer uma piada, odeia ter seu humor genial censurado, esse post é pra você também. Você precisa saber pra quem o mundo é realmente chato.
Alguns diriam que vivemos em uma geração mi-mi-mi (sim, essa palavra tem hífen). Que não se pode mais fazer uma piada, que feministas e ativistas em geral não têm senso de humor, que hoje em dia tudo é preconceito.

Realmente, é muito chato ser censurado, né? É uma bosta ser interrompido, ter sua voz calada e não ter o direito de dizer o que se pensa.
Imagina se você tivesse passado séculos e séculos vivendo assim e quando finalmente houvessem movimentos lutando a seu favor e você resolvesse se juntar a eles, dissessem que você está exagerando, que você está fazendo drama? Que tem que "cuidar pra não generalizar", e tem que cuidar com o extremismo, senão o "oprimido se tornará o opressor"?
Imagina ter suas roupas censuradas, não poder usar o que gosta, que te faz sentir-se bem, e se resolver usar, disserem que você é vadio, que tá pedindo pra ser estuprado, que não tá se dando o respeito? Imagina apanhar, ser assediado, alguém gozar no seu pescoço no ônibus e disserem que não houve constrangimento, porque o gozo foi parar na sua cara "por acaso"?
Imagina ter seu direito a trabalhar e estudar censurado por milhões de anos, e mesmo quando esse direito for conquistado, disserem que seu lugar é na cozinha?
Imagina ser humilhado, rejeitado e menosprezado apenas por não ter uma aparência específica? Imagina não conseguir um emprego por ser quem se é? Imagina ouvir pessoas dizendo que são contra as cotas que garantem a sua entrada em universidade, e mesmo assim tem poucas pessoas semelhantes a você lá dentro? 
Imagina ter sido escravo apenas pela cor da sua pele? Imagina ser estuprado apenas pela cor da sua pele? Imagina ser acusado de roubo apenas pela cor da sua pele? E imagina se ainda dissessem que seu lugar é na senzala ou na favela e que você é um macaco? Imagina se dissessem que você tem cara de bandido, que seu cabelo parece um bombril, que sua pele parece suja o tempo todo?
Imagina apanhar na rua por sentir atração por alguém? Imagina ser espancado por sentir atração por alguém? Imagina ser expulso de sua casa, disserem que você é a vergonha da sua família porque você não sente atração por quem eles acham que deveria sentir? Imagina saber que em determinados países, é crime ser quem você é?
Imagina ficar doente e morrer pra ter um corpo ideal? Imagina se sentir obrigado a fazer dietas exóticas, vomitar tudo o que come e praticar exercícios até não aguentar mais pra alcançar um padrão inalcançável, porque se você não fizer isso, te chamarão de gordo(a), de baleia, e ainda haverá quem diga que você não merece ser amado(a)?
Imagina se dissessem que sua doença é mi-mi-mi? Que você está assim porque quer? Que você só faz isso pra chamar atenção e ainda perguntarem por que você não corta seu pescoço? Imagina ter medo de tratar essa doença? Imagina ter vergonha de tomar os remédios que te ajudam a se recuperar? Imagina ser chamado de louco(a) por ter essa doença? De anormal? De retardado? 

A censura dói, não dói? Ainda bem que você não passa por isso, porque ela é tóxica. Ela te rasga por dentro, limita sua vida, apaga seu sorriso e ai de você se tentar lutar contra ela! Afinal, você não quer ser o chato da turminha do politicamente correto, né? Deus o livre!
Se pra você o mundo tá chato por não poder mais fazer suas piadas, por ter gente te dizendo pra pensar antes de falar, pra tomar cuidado pra não ofender as pessoas e avisando que palavras machucam, imagina se passasse por tudo isso. 
Você não aguentaria, mas não tem problema, porque você nunca vai saber como é ter que lutar contra esses preconceitos que você tanto ama propagar por aí.


Share:

7 Fumados comentaram aqui

  1. Genial, Amanda! Duvido alguém escrever algo de forma tão concisa e, ao mesmo tempo, tão profunda. Parabéns, mesmo... Acho que meu comentário ficará maior do que o texto, mas vamos lá...
    Os aspectos abordados por você são, de fato, muito correntes na sociedade de hoje. Duro? Cruel? Mas as coisas, infelizmente, são assim, por mais que tentemos mudá-las... Quantas vezes os negros, gays, cegos, são vistos como gente chata, extremista, difícil, melindrosa, ao simplesmente tentar defender um direito que, para os outros, é natural!
    "Imagina não conseguir um emprego por ser quem se é?" Preciso imaginar não... Isso acontece direto, contra várias minorias como pessoas com deficiência, gays, e, em alguns casos, até mesmo negros e estrangeiros.

    "Imagina ouvir pessoas dizendo que são contra as cotas que garantem a sua entrada em universidade, e mesmo assim tem poucas pessoas semelhantes a você lá dentro?" Exato! Sentimo-nos assim... (aqui falo com relação à cotas para pessoas com deficiência).
    E Imagine ainda, Amanda, quando o material que os outros usam nãoé adequado para você? Aconteceu muito comigo, e até hoje acontece... Gráficos, tabelas, filmes predominantemente imagéticos... E se a gente reclama? Ai ai ai! Você precisava ver na disciplina de geografia histórica, o quanto eu sofri com essa falta de material, e, mais ainda, ao perceber, nas entrelinhas, o quão pouco as pessoas compreendem nosso lado...
    "Imagina saber que em determinados países, é crime ser quem você é?" Muito triste, Amanda! Eu fico extremamente aborrecido quando leio, na história, o quanto pessoas com deficiência foram desvalorizadas. Alguns governos chegaram à matá-las, em série... Outros trancafiaram-nas em instituições, e ainda outros, renegaram-as sem qualquer bom senso... E pensa que isso acabou? Que nada! Até hoje sofremos preconceitos os mais diversos, em várias áreas da vida. Talvez não tão severos, mas, ainda assim, devastadores...
    Por último, gostaria de comentar a situação dos homossexuais. Solidarizo-me totalmente com eles, principalmente quando vejo instituições que não os aceitam, ou que os pretendem "curar", que nojo dessa ideia... Entendo perfeitamente o que eles passam porque, aqui e ali, até hoje tem gente querendo curar cego também, sem nem perguntar se a gente quer isso...
    Enfim, as coisas vão mudando devagarinho, Amanda. Não podemos desanimar! Parabéns pelo texto...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico muito feliz que tenhas gostado do texto e peço desculpas por não ter dedicado nenhuma parte dele para falar sobre o preconceito contra os deficientes, que também é absurda. Em breve produzirei um texto que represente também essas pessoas.

      Excluir
  2. oi!
    Realmente o mundo tá ficando chato, e cada dia que passa as pessoas reclama de tudo. Hoje em dia o politicamente correto tomou conta de tudo....
    bjo

    ResponderExcluir
  3. Aquele texto para aplaudir de pé! 👏👏👏

    ResponderExcluir
  4. Sensacional! Não guento mais ouvir discursos de hipócritas.

    ResponderExcluir

E aí, o que achou do post? Gostou? Odiou? Achou uma bosta e tá a fim de dizer que sou um lixo, me mandar pra puta que pariu? Comenta aí!

Obs: Não pagarei seu cardiologista nem seu psicólogo/psiquiatra caso acabe precisando.